quinta-feira, 12 de maio de 2016

TEMPO PERDIDO


Ricardo Bozzeda, MBA, CTFL-AT, CTAL-TM, ITIL

Existe uma sensação generalizada de que o tempo está passando rápido demais e que os dias passam tão depressa que não conseguimos mais fazer a metade das tarefas que gostaríamos.

Mas se o tempo não mudou o que está acontecendo para termos a impressão de que está diminuindo?

Acredito que o problema é que estamos gastando mal o nosso precioso tempo com distrações e desperdícios, e a tecnologia tem uma parcela de culpa. A tecnologia que nos ajuda a ser mais produtivos, a acessar informações mais rapidamente e a melhorar e facilitar a comunicação, também está consumindo parte da nossa vida. Hoje nos sentimos culpados por não ler e responder todos os emails recebidos, por deixar de visualizar todas as notícias do dia ou deixar de curtir e compartilhar os posts das redes sociais.

Um estudo recente mostrou que estamos passando mais tempo em nossos smartphones do que com nossos parceiros. Um usuário médio tende a passar quase duas horas por dia usando estes aparelhos, e isto segundo a pesquisa é um terço a menos do que passa com seus companheiros.

Atividades
Tempo Médio
(em minutos)
Navegar na Internet
24
Verificar as Redes Sociais
16
Ouvir Música
15
Praticar Jogos
13
Realizar Chamadas
13
Mensagens de Texto
11
Emails
09
Livros e Revistas
08
Assistir Vídeos
07
Tirar Fotografias
03

Se quando recuperar as horas perdidas não tiver ideias de como gastar este tempo posso 
dar algumas sugestões: gaste com sua família, fazendo um hobby, escrevendo um livro,com atividades ao ar livre, construindo um relacionamento, cuidando das pessoas que você gosta, aprendendo uma nova habilidade ou simplesmente relaxando.

O quadro acima mostra o resultado sobre o tempo que passamos diariamente nos celulares, mas se fizermos uma avaliação criteriosa será que é só isto mesmo?

Atualmente nossa expectativa de vida é de 75 anos em média, isto são 27.000 dias ou 648.000 horas. Se há 168 horas numa semana e gastamos cerca de um terço delas dormindo, ou seja, 56 horas, sobram 112 horas para todo o resto (trabalhar, comer, beber, lazer, atividades físicas, afazeres domésticos e evidentemente namorar), só que deste resto ficamos 14 horas no celular, isto significa 12,5%, é quase o tempo que passamos acordados em um dia, ou se preferirem, um mês útil por ano a menos, realmente é muito tempo.

Se você não faz ideia onde está gastando seu tempo, provavelmente não está usando no que é prioritário, e precisa fazer algo imediatamente. O primeiro passo é monitorar as atividades diárias durante uma semana para verificar para onde o tempo está indo e onde será preciso ajustar, identificar o que é urgente e realmente importante, eliminar os desperdícios sem remorsos e dizer “não” para o que não é essencial e ai ter tempo para investir no que realmente é.

No final a escolha de como e onde gastará seu tempo será somente sua. Mas lembre-se que um pouco mais de tempo agora pode trazer grandes benefícios no futuro, o sentimento de “Estou feliz pelo que fiz...” e não o remorso do “Deveria ter feito...”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário