quinta-feira, 1 de março de 2018

Tecnologia X Empregos





Ricardo Bozzeda, MBA, CTFL-AT, CTAL-TM, ITIL

Quando iniciei na área de TI em meados da década de 70, nosso discurso era que a tecnologia iria providenciar para que as pessoas deixassem de fazer os trabalhos difíceis, perigosos, repetitivos e cansativos para dedicar a atividades mais nobres e que teriam mais tempo e melhor qualidade de vida.

Mais de 40 anos depois vimos a tecnologia exacerbar o declínio do emprego e dos rendimentos, e que está destruindo empregos mais rapidamente do que criando. Não só pela robotização e inteligência artificial, mas também pelo aumento da produtividade dos trabalhadores. Um pressuposto comum era que novos empregos em novas indústrias permitiriam que os trabalhadores deslocados fossem utilizados. Infelizmente, a realidade tem sido diferente.

E o futuro pode ser ainda mais sinistro, as perspectivas são sombrias para muitos tipos de empregos, uma vez que as novas tecnologias são cada vez mais adotadas não apenas na produção das fabricas, que normalmente fornecem os salários da classe média, mas em profissões que exigem criatividade e habilidades para solução de problemas como: jornalismo, direito, serviços financeiros, artes, educação e medicina.

Será que estamos em mais uma evolução natural? Homem x Máquina. Esta é uma pergunta muito importante, quem sabe um robô possa responder em breve.